Buscar
  • Psicóloga Luciana Salvador

Como definir seus valores e encontrar sentido de vida

Atualizado: Set 6


Estamos chegando no início de um novo ano e a um momento propício para a reflexão de um planejamento, elaborando metas e estratégias com o objetivo de obtermos o que planejamos. Contudo, antes deste processo, há uma pergunta chave que muitas pessoas ainda não se fizeram: o que eu quero para minha vida? O psiquiatra Victor Frankl falava da importância de termos um sentido para nossas vidas. Frankl descobriu, analisando colegas no campo de concentração, que era justamente a presença deste sentido que fazia com que algumas pessoas se mantivessem vivas em condições tão adversas. Em sua teoria, desenvolveu a ideia de que muitas doenças psíquicas podem ser causadas justamente pela falta deste sentido de vida. Como dizia Nieschte “Quem tem um porquê viver suporta quase qualquer ‘como’”.

Na prática de consultório, não é incomum encontrarmos pacientes que veem para psicoterapia com essa demanda de encontrar um sentido de vida, dizendo que suas vidas parecem vazias, sem significado e sem que isso se configure em um quadro de depressão ou outra psicopatologia.

Uma das formas de encontrarmos esse sentido é identificar e colocarmos em prática nossos valores pessoais. Valores residem no centro de quem somos ou esperamos nos tornar. A psicóloga Monica Portela explica que alguns valores podem representar traços de caráter (como, por exemplo, honestidade e generosidade). Outros podem refletir nossas atitudes em relação às pessoas e à vida (por exemplo, amor à família, liberdade de ação e de pensamento). Em suma, os valores representam as coisas que acreditamos ser da maior importância e da mais alta prioridade em nossas vidas.

Um exercício inicial em relação a valores pode ser feito utilizando um material que elaborei e está disponível neste site (https://46d37c1c-9bf3-4e9b-be06-40b8b3b1a8ee.filesusr.com/ugd/471461_c9fe9dba23d74a59b6990e139f334d70.pdf) denominado exercício de identificação de valores . Ali você poderá identificar seus valores principais e secundários e analisar se você está satisfazendo ou negligenciando estes valores em sua vida. A partir daí, poderá repensar o que quer para sua vida para o ano que está começando.

Para atingir nossas metas, precisamos escolher com base nos nossos valores. Contudo, as pessoas têm valores diferentes e entender isso é importante para não tentarmos viver conforme dos valores de “outros”. Imagine que Maria é uma mulher que pensa que deveria ganhar muito dinheiro e faz escolhas baseadas nisso, tendo escolhido um emprego que lhe paga muito bem, mas não lhe faz tão feliz. Um dos principais valores de Maria é ter desafios e, em seu atual trabalho, não consegue satisfazer isso. Contudo, para sua família, o valor financeiro é muito importante e todos valorizam Maria por ela estar em um trabalho muito bem remunerado. Como percebe que esse é um valor importante para muitas pessoas, Maria acredita que será feliz se seguir isso. Porém, ela logo sentirá falta de satisfação e plenitude por não estar vivendo conforme seus próprios valores. Quando gastamos tempo e energia com atividades que envolvem valores que não são importantes para nós, não estamos trabalhando no sentido da nossa satisfação verdadeira. Portanto, cada um de nós tem valores intrínsecos e específicos ,e descobrir isso e tentar realizar esses valores agindo em função deles pode ser o caminho para nos sentirmos realmente felizes.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo